Abordagem da autarquia à mobilidade em bicicleta preocupa o Ciclaveiro

O Ciclaveiro – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta, no seguimento da instalação pela Câmara Municipal de Aveiro de estruturas de parqueamento destinadas a bicicletas, enviou à autarquia uma carta manifestando estranheza e preocupação pela forma como o processo foi executado.

Na missiva o Ciclaveiro considera negligente e ligeira a forma como o município de Aveiro, à revelia de fundamentação técnica avalizada, decidiu a instalação de estruturas de cariz temporário e pouco adequadas às funções a que se devem destinar – funcional para actuais utilizadores, mas também como modo de atracção de novos utilizadores pela imagem de uma cidade que encara e privilegia a bicicleta como opção desejável de transporte urbano sustentável.

 – Novo modelo de parqueamento para bicicletas já instalado em alguns pontos da cidade de Aveiro.

Recorde-se que ainda este ano o Ciclaveiro disponibilizou à autarquia uma proposta resultante de um estudo aprofundado sobre critérios, modelos e pontos de estacionamento para bicicletas na cidade, decorrente de um trabalho sistematizado de análise de bibliografia de referência e de exemplos de boas práticas e de identificação de fluxos de tráfego e subscrito por diversas entidades de natureza social, ambiental e económica locais e nacionais.

É para nós incompreensível que o modelo de parqueamento para bicicletas do município de Aveiro tenha sido desenvolvido contrariando as boas práticas conhecidas e aplicadas por outros municípios e ignorando quem utiliza diariamente este meio de transporte nesta cidade.

– Parqueamento para bicicletas existente em Lisboa. (Fonte: https://urbactiv.com/2016/07/rede-ciclavel-do-planalto-central-de-lisboa/, https://www.facebook.com/urbactiv/posts/1035833706512414).

 – Parqueamentos para bicicletas existentes em Braga.

A actuação da autarquia em todo este processo transmite a ideia de ausência de uma estratégia de planeamento para a mobilidade urbana activa, tendo a bicicleta como principal protagonista, indiciando uma atitude negligente e uma visão anacrónica do que deve ser uma cidade moderna.

O Ciclaveiro expressa a sua preocupação perante a esta postura de isolamento do executivo camarário, em face dos investimentos previstos, de fundos comunitários, para a mobilidade em bicicleta, nomeadamente através do PEDUCA (Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano da Cidade de Aveiro). A má aplicação destes fundos não só lesará os interesses dos munícipes e actuais e futuros utilizadores de bicicleta, como hipotecará a possibilidade de Aveiro se converter e afirmar como uma cidade moderna e atractiva, em linha com o que está a ser feito na Europa e em todo o Mundo no âmbito da mobilidade urbana sustentável. Apenas com partilha de informação, auscultação de interessados e envolvimento e participação dos cidadãos na discussão clara e transparente dos assuntos relacionados e na tomada de decisões, será possível uma intervenção competente e verdadeiramente eficiente nas questões da mobilidade urbana. Como sempre tem manifestado, o Ciclaveiro reitera a sua total disponibilidade em contribuir e colaborar em prol de uma cidade mais moderna e com mais qualidade de vida.

Carta enviada à Câmara Municipal de Aveiro

 

Anúncios

One comment

  1. tiago

    Realmente estás infraestruturas estão muito mal colocadas, eu Não meto ali a minha bicicleta, tenho medo que um automóvel ou camião me estrague uma roda ou até me parta o quadro.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: